R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
caixa de lembranças

365 MOTIVOS PARA VALORIZAR SEU FILHO

Em alguns momentos pode ser difícil se conectar com os filhos e confirmar com elogios e reconhecimento o quanto eles são especiais para os pais. Alguns podem dizer, “mas como vou elogiar o meu filho se ele só faz coisa “errada”?” Esse pode ser um grande desafio, mas vou te mostrar que existem, no mínimo, 365 razões para fazer isso.

Um dos principais motivos é de que as crianças que recebem o nosso reconhecimento sobre uma atitude positiva que elas tiveram, faz uma grande diferença na forma como elas vão agir na vida.

Quando reconhecemos algo importante para elas, a gente ajuda a construir a sua autoconfiança, de se perceber e conhecer o seu valor. Assim, aumenta a vontade de fazer o melhor, de fazer por si, pelo outro e de fazer junto.

Na correria do dia a dia, as vezes, nem nos damos conta de momentos especiais que aconteceram ou não manifestamos o reconhecimento positivo de alguma coisa importante que vivemos. Toda vez que reconhecemos aquela criança, seu funcionamento, seu processo de dificuldades e conquistas, mais estamos vivendo o aqui agora e dando sua devida importância. Como conseqüência, mais conectados ficamos com os pequenos e mais podemos ajudá-los a se desenvolverem.

As crianças adoram ganhar elogios, aliás, todos nós gostamos, mas quando esse reconhecimento vem dos pais, é ainda mais poderoso para elas. Então, podemos treinar o hábito de reconhecê-las fazendo uma brincadeira chamada “caixa das lembranças” em que a família toda participa e é valorizada.

O ano passado realizei essa atividade com alguns pais junto dos filhos e foi uma experiência muito legal. Utilizamos uma caixa de papelão e a primeira coisa que fizemos foi enfeitá-la com adesivos, fita de cetim, papel colorido, canetinha, tinta e barbante. Depois cada um escolheu sua cor de bloquinho de papel e deixou dentro da caixa com algumas canetas. Combinamos de tentarem colocar ao menos um bilhete por dia para alguém. Ao longo do ano todos poderiam escrever lembretes de uma atitude, um comportamento, algo que fez de diferente, algo que foi percebido de bom no outro. Para as crianças menores iriam desenhar e para as maiores escrever bilhetinhos sobre ela ter feito a lição de casa em menos tempo, guardar os brinquedos que não está utilizando ou tomar o suco no copo. O marido poderia descrever para a esposa o quanto ela faz diferença na sua vida, a mulher o quanto fica feliz quando ele lava a louça, o irmão mais velho dizer que gosta de jogar futebol com o mais novo, enfim, todos da família poderiam usar essa caixa para valorizarem o que gostam.

Então, sempre que sentissem vontade de se presentear, se fortalecer naqueles dias ruins ou relembrar momentos e descobertas sobre si mesmos, abririam a caixa.

No final do ano, viram a caixa cheia de boas recordações, que diminuíram os momentos de tristeza com aquelas coisas “erradas” que os filhos faziam porque abriram espaço para o valorização dos momentos de aprendizado juntos.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta