R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
Father and child washing dishes

9 SEGREDOS SOBRE DIZER “NÃO”

A maior parte dos pais se queixa de ter que falar diversas vezes para o filho deixar de fazer alguma coisa inadequada ou perigosa e geralmente precisam recorrer a um castigo, ameaça, grito ou palavras rudes para serem ouvidos.

Existem alguns segredos sobre dizer o NÃO que podem ajudar as crianças a querer cooperar e hoje nós vamos falar sobre 9 deles.

1. As crianças nos ouvem por causa de quem somos para elas.

Para exercer a influência que desejamos é importante cuidarmos do tipo de conexão que estabelecemos com os pequenos. Se eles não nos ouvem, esse é um sinal de que o relacionamento precisa ser fortalecido.

Aproveite todas as oportunidades para ser empático, principalmente quando for definir um limite ou redirecionar uma atitude. ”Essa brincadeira parece muito divertida!!! Você adora brincar com o caminhão e estou vendo que está batendo com ele na parede. Estou preocupada em estragar o seu caminhão e a parede, então, precisamos procurar um lugar seguro para você fazer isso.”

2. Crianças aceitam nossa direção quando ela faz parte da rotina.

“Nós sempre guardamos os brinquedos depois de brincar com eles. Essa é a regra. Vamos lá, vamos fazer isso juntos.”

É comum que no inicio as crianças não queiram ajudar, mantenha o senso de humor e comece entregando-lhe um item de cada vez para colocar na prateleira. As crianças podem não gostar desta regra, mas se nós alegremente insistimos nela, isso se torna um hábito, como lavar as mãos após usar o banheiro.

3. Crianças aceitam nossos pedidos quando elas percebem, através da vivência, que o limite é firme.

Se as crianças aprendem que sempre podem ajustar nossos limites, eles vão naturalmente desafiá-los o tempo todo. Isso não significa que você não pode ouvir os seus argumentos e reconsiderar. (Você quer que seu filho seja bom em encontrar soluções ganha/ganha?). Mas uma vez que o limite é claro, podemos ser gentil, mas firmes. Entrar em seu espaço físico de uma forma agradável, bem-humorada, para que ignorá-lo não seja uma opção.

“Ei, você não me ouviu? Agora é hora de organizar as coisas. Vamos levar os carrinhos para a caixa de brinquedos.”

4. As crianças aceitam nossos limites quando aceitamos os seus desejos, sua raiva, tristeza ou decepção sobre os nossos limites.

Elas não precisam gostar dos nossos limites, mas precisam respeitá-los. Uma vez que permitimos expressarem seu desejo e sua infelicidade, elas podem aceitar mais facilmente o limite e seguir em frente.

5. Crianças seguem os nossos pedidos, quando não se sentem empurradas.

Evite iniciar uma luta de poder. Encontre uma maneira de dar uma escolha e um pouco de autonomia.

“Agora vamos começar a organizar os brinquedos para ir dormir. Você quer colocar os carrinhos na caixa ou você prefere guardar os bonecos?”

6. Crianças seguem os nossos pedidos quando os transformamos em algo divertido e convidativo.

Poucas crianças resistem a um convite para brincar. Então, faça uma corrida entre os carrinhos até a caixa de brinquedos. Use vozes engraçadas. Faça um concurso de quem consegue limpar mais rápido. Precisa fazer isso toda vez? Não, a menos que você queira. Tem dias em que estamos muito cansados para tornar as coisas divertidas. Mas, se você agir assim quando tiver energias, isso pode fazer uma grande diferença nos próximos pedidos.

7. Crianças seguem os nossos pedidos quando estão em idade apropriada.

A maioria das crianças de 5 anos não consegue ter a noção de limpeza e organização sozinhas. Mesmo se você acha que ela “deveria” saber, elas precisam do nosso apoio para permanecer na tarefa. Quando fazemos com a criança e tornamos isso agradável, elas acabam aprendendo a ter prazer em fazer aquela tarefa. Geralmente, para as crianças, o único prazer nessas tarefas é a conexão com os pais, então, é como se essa parceria fosse a inspiração para concluir aquela atividade.

8. As crianças aceitam nosso direcionamento porque elas confiam que pensamos em sua felicidade e bem-estar.

Essa confiança é estabelecida pelo modo como interagimos com elas todos os dias.

“Eu sei que não quer desmontar essa torre que fez com tanto empenho. Podemos deixá-la em um lugar que ninguém tropece nela e possa quebrá-la. Guardamos os outros brinquedos também, assim, temos um espaço livre para brincar novamente amanhã.”

9. Crianças aceitam o nosso NÃO porque sentem a força do nosso SIM.

As crianças vão fazer quase tudo que pedimos se nós fizermos o pedido com um coração amoroso. Encontre uma maneira de dizer SIM em vez de NÃO, mesmo quando for dar um limite.

“É hora de organizar; Eu vou ajudá-lo; Nós podemos deixar a sua torre sobre a mesa; Você tem o direito de ficar chateado, mas se nos apressarmos, podemos ler uma história extra;”.

Com o tempo, as crianças começam a responder com essa generosidade de espirito que coincide com a nossa e todos podem seguir com o coração tranqüilo.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta