R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
chupar-o-dedo-chupeta

CHUPAR O DEDO, A CHUPETA E A MÃO

Nos primeiros 2 anos de vida é comum vermos crianças chupando chupeta, os dedos ou a mãozinha. Como é nessa fase que muitos começam a engatinhar, os pais podem se preocupar com o fato de levar sujeira para boca e realmente precisamos cuidar desse aspecto, mas existe um outro que também é importante sabermos.

Nessa fase as crianças estão conhecendo o mundo através da boca, sugando seu gosto e recebendo as informações que precisam para descobrir as diferentes sensações que cada coisa proporciona. Gradativamente, vão descobrindo que conseguem se saciar, se fortalecer e se acalmar. Por conta disso, o chupar o dedo ou a mãozinha, que inicialmente é algo involuntário, passa a ser compreendido pela criança como algo fácil e imediato para dar esse apoio emocional. Nesse movimento de sugar os dedos, mão ou chupeta a criança exercita e fortalece o maxilar e mandíbula para que futuramente ela consiga morder e falar. Isso faz parte do processo de desenvolvimento psicomotor das crianças e por estes motivos não precisamos nos preocupar ou impedir esse comportamento do bebê.

Algumas crianças viverão esse período se despedindo desse hábito naturalmente, outras podem desenvolver uma relação de dependência que deve ser cuidada.

Caso a necessidade do chupar o dedo, mão ou chupeta continue após os 2 anos de idade é importante tentar entender o que está por trás dessa atitude. Pode ser que a criança esteja buscando algum tipo de apoio emocional desconhecido e que deve-se compreender para então ajudá-la.

Nosso desafio é oferecer novos caminhos para que a criança seja sua própria fonte de energia. Mostrar que nosso corpo é nosso amigo e como ele pode nos dar esse suporte emocional. Um boa forma de construir essa conexão com o próprio corpo é fazer um exercício de relaxamento com a criança. Para isso, peça para ela colocar-se em uma posição confortável, sentada e que a coluna possa se manter ereta. Pode fechar os olhos, ir desligando cada parte do corpo, inclusive os pensamentos e prestar atenção somente na respiração. De forma lenta e profunda, vai puxar o ar pelo nariz e soltar pela boca. Pode colocar uma musica relaxante e se manter assim durante 2 minutos. Para as crianças maiores de 4 anos, podemos iniciar o treino com esse tempo e depois aumentar para 5 minutos.

Esse exercício pode ser praticado diariamente, quantas vezes quiser, nos momentos de tristeza, raiva, frustração ou somente para relaxar.

Com o tempo de prática, o corpo vai sendo estimulado a produzir cada vez mais sensações prazerosas, gerando energia e suporte que vai ajudando em todo o processo de desenvolvimento cognitivo, físico e emocional das crianças.

Este post foi publicado no Blog Mamãe Prática, veja AQUI!

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

Posts Relacionados

Deixe uma resposta