R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
respeito sexual

COMO FALAR SOBRE SEXO COM O FILHO

Falar sobre sexo não é tarefa fácil para a maioria dos pais. Dias atrás uma mãe me perguntava: Como eu respondo pra minha filha o que eu e o pai dela fazemos de portas fechadas quando vamos dormir?

Estas e outras questões fazem parte do dia a dia de muitos pais. À medida que adquirem mais conhecimento, empenhados em ajudar seus filhos, possibilitam a toda a família conversar com mais tranquilidade sobre uma série de questões que podem surgir durante o crescimento deles.

Pensando nisso, vim aqui compartilhar um pouco do meu conhecimento com uma forma fácil de intermediar a conversa sobre sexo e sexualidade. Através da leitura de livro podemos fazer isso com a mesma facilidade de brincar de pique esconde.

Conheci esse Kit com 10 livrinhos e acho muito prático usá-los com crianças e adolescentes. É indiscutível que quando encontram abertura para falar sobre suas fantasias, medos e dúvidas, as crianças tornam-se mais aptas a entrar na adolescência e na fase adulta de modo mais seguro.

Fique tranquilo, as perguntas que eles fazem são normais e você não saber responder algumas delas também!

Ao passo que você se sentir mais a vontade em falar sobre sexo, a linguagem e os fatos, fluem de maneira natural, então todos começam a se sentir mais a vontade. Não se precipite tentando imediatamente por em dia tudo que talvez você tenha deixado de responder. Nós humanos, somos repetitivos e os mesmos temas voltarão à tona outras vezes na nossa vida. Cada momento com uma nova perspectiva e aí você poderá acrescentar uma nova informação.

Em momentos tranquilos que compartilharem, tanto a mãe quanto o pai, acharão compensador comparar e trocar suas mais antigas lembranças sobre si mesmos. Reavaliar tudo isso pode ser muito útil e esclarecedor.

O conhecimento sobre a sexualidade somado a um conjunto de atitudes não opressoras e regidas por princípios, que direcionem o nosso comportamento, é o que precisamos para desfrutar nossa sexualidade e respeitar a sexualidade dos outros.

Falar sobre o assunto desde cedo com amor, carinho, de modo apropriado e respeitoso, é também uma forma de evitarmos abusos de todo tipo, incluindo a pedofilia.

Divirtam-se com a dica!!!

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

Posts Relacionados

Deixe uma resposta