R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
Aprender brincando

COMO MOTIVAR O FILHO PARA ESTUDAR?

Em uma casa com filho estudante são frequentes perguntas como: “Já estudou para a prova?”, “Já fez a lição de casa?”, “Fez o trabalho?”, “Ainda não??”.

Estes questionamentos são repetidos varias vezes e na maioria delas sem efeito algum.

Há uma tentativa dos pais ajudarem os filhos na organização escolar. Alguns fazem o exercício para o filho, outros respondem que a professora pode ajudar melhor ou então utilizam da agressão física, acreditando que estas atitudes geram uma mudança de comportamento do filho sobre os estudos.

Com o tempo, começam a surgir sentimentos de raiva, tristeza, desespero e impotência nos pais. Por outro lado, os filhos também se sentem cobrados, inseguros, e desmotivados a estudar. Esses sentimentos incômodos se intensificam ainda mais quando tem a cobrança da escola com reclamações/acusações, boletins com notas baixas e recuperação no final do ano.

Desde o inicio da vida escolar é necessário associar os estudos com eventos prazerosos, como por exemplo, aprender matemática usando os brinquedos da criança. Gradualmente, estudar será um momento de satisfação e terá menos chance de se tornar uma atividade recusada pela criança.

Muitas vezes, o aluno é considerado desmotivado, culpado de não se motivar e não ter energia ou vontade para aprender a estudar. Passa a ser comparado com o colega de classe que mais gosta de estudar ou com o irmão mais estudioso.

Outro fato que pode desmotivar na hora do estudo é ter sido punido por errar um exercício, não entender uma conta ou escrever algo errado. Utilizar recursos pouco afetivos, gera na criança uma sensação de fracasso, tornando desagradável a tentativa de acertar.

Relacionar elogios sinceros e imediatos às atividades feitas ou até mesmo a atitude de sentar-se à mesa de estudo são formas de incentivar a dedicação dos pequenos nas tarefas escolares.

A motivação pode ser utilizada por todos os que participam da vida do estudante. Pais, avós, babás e professores necessitam pensar em mudanças de comportamentos e de novas formas de agir em relação ao aluno que precisa de estímulos para se interessar pelos estudos.

O envolvimento dos pais é importante para promover condições de aprendizagem em todos os sentidos do desenvolvimento do filho. Mesmo que trabalhem fora de casa e seja somente através de um bate papo no final do dia, descontraindo e brincando com o conteúdo estudado.

Um ponto importante é definir um espaço para o estudante fazer seus exercícios escolares. O local deve ser arejado, limpo, iluminado, sem distrações, com pouco barulho e que o material necessário esteja acessível. Fazendo isso, os pais demonstram ao filho que ele tem um local especifico para estudar e isso é valorizado em sua casa.

Durante o estudo, nós podemos ensinar formas diferentes da criança procurar uma resposta no material escolar, pedir para contar o que entendeu e relacionar com experiências diárias da vida da família ou com outros conteúdos já estudados. Todas estas estratégias geram emoções agradáveis, despertando a autoestima, autoconfiança e previnem o desinteresse das crianças para ocupar o lugar de estudante.

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

Posts Relacionados

Deixe uma resposta