R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
saude-bem-estar-melhores-amigos-filhos

COMO UM BOM AMIGO PODE MUDAR A VIDA DO SEU FILHO

Oi gente!!!

Tudo bem?

Participei de uma matéria super legal sobre a amizade na infância para o site Disney Babble e essa foi a entrevista completa!!

1 – Como as amizades influenciam positivamente no desenvolvimento das crianças?

Existem diversos fatores que contribuem de maneira favorável para o desenvolvimento das crianças. Um deles está na relação socioafetiva com os seus primeiros cuidadores. Quem são, como estão, seus valores e regras de convivência serão referências de padrão de relacionamento que a criança poderá adotar para sua vida. Por isso é tão importante cuidarmos da qualidade do nosso encontro com os pequenos.

Vale lembrar que as crianças de até 4 anos vivem a fase do egocentrismo em que concentram toda sua atenção em si, ignorando a importância das outras pessoas. Conforme ela vai crescendo e vamos marcando nossa presença com carinho e respeito, é natural que desenvolva essa habilidade de perceber e cuidar do outro também. Com o tempo ela aprende esse movimento de entrega ao novo, do dar e receber atenção e carinho, demonstrando maior interesse em criar esse vínculo de amizade e confiança com mais pessoas.

2 – Que valores as crianças aprendem através de uma amizade forte?

É através das relações de amizade que as crianças se mostram abertas para o outro, aprendendo a empatia, cooperação, a tolerância e o respeito às diferenças.

3 – Crianças que tiveram grandes amigos se tornam adultos com mais facilidade de formar vínculos e relações duradouras? Por quê?

A partir do momento em que as crianças aprendem a se relacionar de um lugar de amor, respeito e vontade de aprender um com o outro é possível que quando cresçam elas tenham mais facilidade em cultivar e iniciar um ciclo de amizade.

4 – Quais as consequências de se ter um grande amigo no emocional das crianças? Isso as ajuda a serem mais confiantes, a se expressarem melhor, a serem mais independentes…? Por quê?

Essa conexão com o amigo acalma seu coração e faz com que sinta um grande apoio para falar o que pensa, sente e faz. Por ter essa parceria, sente-se estimulada, confiante e capaz para enfrentar os desafios da vida.

5 – O que as amizades podem ensinar em termos de respeito ao próximo e às diferenças?

É na relação de amizade que as crianças vão percebendo que, apesar das muitas semelhanças com o amigo, cada um tem suas características, seu jeito de funcionar, seus limites, o que faz dos dois serem pessoas únicas no mundo. Assim, entendem que existem também as diferenças e o quanto podem aprender quando estão abertas a conhecerem coisas novas. Que não precisam gostar das mesmas coisas para serem amigos, mas é importante respeitar os gostos um do outro.

6 – Os amigos podem fazer as crianças conhecerem melhor a si mesmas? Por quê?

Sim, porque a experiência de perceber a presença, a atenção e o interesse na amizade, ajuda na construção de sua própria identidade e na compreensão das características que faz ela ser importante para o outro.

7 – O que elas aprendem com relação a conflitos e à solução dos mesmos através dos amigos?

Muitas vezes os amigos querem brincar juntos, mas um quer brincar de bola e outro de carrinho. Essa é uma grande oportunidade para aprenderem sobre como lidar com um conflito. Nesses casos nós, os adultos, podemos ser os mediadores descrevendo o que estamos vendo da situação e questionando o que pode ser feito. Caso as crianças tenham dificuldade em chegar a um consenso, podemos direcionar oferecendo para eles a escolha de ficar um tempo brincando de bola e depois desse tempo, trocam para brincar de carrinho.

8 – O que os pais devem orientar com relação às amizades dos filhos pequenos?

Os pais podem auxiliar conversando com o filho sobre a importância da amizade e dele também procurar pelos amigos. Pedir para participar das brincadeiras com as outras crianças, sugerir brincadeiras que goste e se esforçar para brincar de coisas que ela não gosta tanto fazem parte dessa relação de troca entre amigos.

9 – Como as mães podem ensinar e incentivar seus filhos a serem bons com os amigos?

Muitas vezes os pequenos sinalizam que sentem falta dos amigos e nessas situações é importante auxiliarmos no processo de manter essas relações o menos distante possível, seja estimulando um contato telefônico ou um encontro entre eles.

Ao perceber que seu filho está comentando bastante sobre um mesmo nome da turma da escola ou da vizinhança, vale uma conversa sobre a possibilidade de convidar esse amigo para uma tarde/manhã na sua casa.

Outro caminho é entrar em contato com os pais dos amigos e convida-los para se conhecerem e poderem fortalecer essa parceria entre os filhos. Quem sabe não surge uma grande amizade entre os pais também?

Para ver a matéria clique AQUI

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

Posts Relacionados

1 comentário

[…] conta do próprio funcionamento e personalidade, algumas crianças têm mais dificuldade de fazer amizade do que outras. O ponto é observar quando ela ajuda ou atrapalha no convívio social das […]

Deixe uma resposta