R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
criança-supermercado

EDUCANDO AS CRIANÇAS EM PÚBLICO

É verdade que nem sempre as crianças se comportam como gostaríamos quando estamos fora de casa. Existem muitos estímulos, novidades e elas acabam ficando mais curiosas e muitas vezes estressadas. Em reuniões com familiares e amigos, geralmente saímos da rotina habitual e elas tendem a ficar especialmente agitadas, o que pode resultar em uma mudança de comportamento.

O grande desafio é ajudar as crianças a lidar com as situações de uma maneira que não infrinjam os direitos de outras pessoas. E fazer isso na frente de uma platéia pode ser ainda mais desafiador. Um público que nós imaginamos estar com os olhos bem atentos para nos julgar como pais e educadores ruins. E aí, por não nos prepararmos para isso, quando as crianças não colaboram, acabamos irritados e educamos de uma forma inadequada.

Mas, ouvindo muitas histórias e vivendo inúmeras experiências no consultório, eu estou aqui para encorajá-los a ficar com suas convicções de educador, mesmo em público, na presença dos avós, tios, amigos ou desconhecidos.

É possível corrigir sem culpa, conduzir estes momentos com uma grande parceria e manter a coerência que temos quando estamos sozinhos com as crianças. Veja como:

1. Cuide de necessidades básicas da criança.

Seja preventivo. Ir ao mercado com uma criança faminta ou cansada pode dificultar que ela colabore.

2. Prepare o seu filho.

Explique, mesmo para um bebê, o que vai acontecer. Descreva o que você vai fazer e quais expectativas que você tem para o comportamento do seu filho. Façam combinados antes da situação acontecer.

“Dentro do supermercado podemos apenas escolher os produtos que queremos levar para a casa. Só poderemos abri-los depois de pagar e quando chegarmos no carro/em casa.”

3. Convide seu filho para participar de forma positiva.

Descreva a situação e explore com o seu filho que tipos de contribuições ele seria útil. “No supermercado nós vamos comprar tudo o que está nesta lista. Você poderá me ajudar lendo o que está escrito aqui ou então colocando os produtos no carrinho. O que prefere fazer?”

4. Esteja presente para o seu filho.

Muitas vezes, quando as crianças agem inadequadamente em público, é porque elas sentem que a nossa atenção está em outro lugar. Isso as deixa um pouco inseguras, então elas agem assim para ter a garantia de que ainda estamos percebendo elas. Se estiver conversando com outra pessoa e seu filho te chamar, faça uma pausa na conversa e explique que assim que terminar, você atenderá ao que ele solicita.

5. Encontre uma maneira de envolver a criança.

É difícil para uma criança ficar quieta, somente assistindo o que você está fazendo. Elas gostam e aprendem melhor sobre o mundo através da exploração, no colocar a “mão na massa”. Então, deixá-la tocar quando puder e fazer-lhe perguntas, podem fazer a diferença.

“Olhe para todos os diferentes tipos de pano… Este é pequeno, este é comprido…. Para quê ele poderia ser usado?”

Deixe-a ajudar a encontrar e pegar o que você precisa, pagar o caixa. Isso vai levar um pouco mais de tempo do que se você apenas puxá-la para andar junto com você, mas vai terminar sua missão com uma sensação melhor e perceber um filho mais curioso e participativo.

Quando fazemos os combinados e por algum motivo as crianças não cumprem podemos oferecer duas opções: “ou você me ajuda a manter o que combinamos e a gente segue com o nosso passeio ou na próxima vez que vier, você fica em casa e venho sozinha”. Elas entendem e fazem boas escolhas. Se é algo que nós temos que fazer, também temos essa opção, de levar a criança ou fazer o mercado enquanto ela está na escola, por exemplo.

Isso nos ajuda a mostrar para as crianças que elas fazem parte desse momento e assim como nós, também precisam cuidar do seu estado interno para que o passeio possa seguir de uma forma agradável.

Tente fazer isso e veja a diferença no comportamento do seu filho e em você, porque talvez a culpa e a irritação não apareçam mais.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta