R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
aprendendo a contar com as frutas

O QUE FAZER PARA O FILHO ESTUDAR?

Estamos chegando ao final do ano letivo, momento em que muitas crianças vivem a ultima bateria de provas e muitas famílias, em vez de se dedicarem ao relacionamento com os filhos, vivem a vida escolar deles.

A rotina de provas e tarefas de casa mostra o quanto essa cobrança educacional deixa pais e filhos totalmente perdidos, sem saber como passar por este grande desafio de entender que o processo de aprendizagem é eterno para todos nós.

Alguns pais recorrem a professor particular para “recuperar” toda a matéria dada desde o inicio do ano. Outros acreditam que acompanhar os estudos dos filhos é saber ensinar o conteúdo que ele está aprendendo, como se fossem eles os professores.

O ponto é que este processo exige o olhar atento das funções da família e da escola. A escola muitas vezes delega aos pais tarefas que são da instituição de ensino, da mesma forma como muitos pais delegam à escola tarefas que são responsabilidade da família. Ambos podem ajudar a criança na compreensão de que conhecimento exige empenho e dedicação.

Esse processo começa com uma aliança entre família e escola desde os primeiros passos da criança. Todos tem muito a ganhar quando ensinam a responsabilidade de primeiro estudar para depois curtir o momento de lazer.

A família complementa a criação do hábito dos pequenos estudarem todos os dias, treinar aquilo que ainda não sabem e construir a sensação que eles dão conta de fazer suas atividades, que vão se intensificar ao longo do tempo e do processo de crescimento.

Uma ótima atitude dos pais é sentar com a criança e organizar o dia dela para que tenha o horário reservado para o estudo. Definir o local (arejado, tranqüilo e longe das tentações que costumam ser estimulantes para uma criança), o tempo (com início e término) e como isso será feito (ler; fazer rascunho da leitura; pegar roteiro com o professor de como estudar a matéria ou outra forma que ela consiga compreender o que está estudando).

A tarefa de casa deve ser feita no horário reservado para o estudo e é importante que a criança faça sozinha. Caso tenha alguma duvida, os pais podem conversar com o filho a respeito da matéria e fazer perguntas que a escola não faz, ajudar a fazer relações entre o tema e a vida ou mostrar algumas dessas relações, mas nunca dar a resposta. Isso incentiva a criança a entender o que ela estuda, o que é mais importante do que dar a resposta certa. Quando a criança deixa algo incompleto ou incorreto, significa que ela precisa de mais treino e essa dificuldade deve ser informada ao professor. Dessa forma, também ajudamos a escola a saber o que a criança está conseguindo aprender ou não e questionamos a metodologia de ensino.

Caso a criança não se comprometa com a tarefa de casa, ela precisa entender que infelizmente o horário que teria para o lazer será tomado para concluir o seu estudo.

A compreensão de que estudar faz parte da vida, é necessário e natural para o desenvolvimento de qualquer pessoa, ajuda a gerar a postura de estudante que queremos que os filhos tenham.

Quando auxiliamos nesse entendimento, podemos encontrar crianças que vêem no estudo um momento para explorar seu conhecimento e que a conseqüência boa ou ruim vai depender somente da sua postura e responsabilidade.

Crescer com essa noção de conseqüência, oferece mais condições da criança se organizar e viver com mais tranqüilidade as pressões da vida e não só da escola.

Viver a conseqüência de sua atitude, faz com que a criança se responsabilize de maneira natural por sua postura de aprendiz. E ai aqueles momentos de tensão com os pais na hora de estudar acabam e dão espaço para a curiosidade de aprender.

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

14 de novembro de 2013
||||

Posts Relacionados

Deixe uma resposta