R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
personalidade e sexo

O SEXO E A PERSONALIDADE

Todos nós passamos por fases na vida em que aprendemos a desenvolver habilidades físicas, de linguagem, cognitivas, afetivas e sociais. A sexualidade aparece como pano de fundo da composição da nossa personalidade, cumprindo um papel importante de conexão entre o corpo e a alma.

Observe que o conhecimento que a pessoa tem sobre a sexualidade é proporcional ao que ela conhece sobre si mesma.

A partir dos 6 anos a criança sente interesse e curiosidade em saber de onde ela vem, por que as meninas são diferentes dos meninos e como acontece todo o processo ligado à sexualidade.

Na adolescência a busca pelo conhecimento de sua identidade se intensifica.

Nesta fase os meninos se tornam antissocial na visão da família. A testosterona atinge sua força máxima. Esses dois fatores somados a sua autossuficiência fazem com que estes garotos prefiram aprender sobre sexualidade através de outros meninos. A visão deles sobre as brincadeiras sexuais é de descoberta, então passa longe de ser um homossexualismo.

As garotas caminham em sentido oposto. Valorizam extremamente as amizades e exercitam sua religiosidade em sua carga máxima. Embora poucas meninas se masturbem nesta época, muitas experimentam seu primeiro orgasmo autoinduzido durante esta fase. As que manifestam pouco sua sexualidade estão presas ao mundo dos pais. Estas meninas não conseguem ter livre acesso aos seus desejos, encarcerados sob a redoma de uma educação moralista que domina seu coração.

Diante de algumas dúvidas da criança, muitas pessoas repetem padrões de comportamento omisso para evitar assumir seu posicionamento e escolhas a respeito da sexualidade.

De modo geral as pessoas acreditam que a sexualidade é restrita à genitalidade, ao ato sexual e pornografia. Este conceito deturpado que temos sobre sexualidade, restringe ainda mais nossas relações, passando a ter idade, local e hora apropriada para falar sobre o assunto.

O que pouca gente se dá conta é que a sexualidade é toda a forma de manifestação da nossa afetividade.

É através dela que construímos nossa identidade e autoestima, fatores que guiam as relações ente as pessoas. Dessa forma, quando ajudamos a criança a desenvolver sua sexualidade de maneira saudável, estamos contribuindo para que sua personalidade e autoestima sejam positivas.

A educação sexual não se limita a fase da adolescência com orientações sobre métodos contraceptivos, doenças sexualmente transmissíveis e AIDS. Educar sobre a sexualidade é educar para a autonomia, cidadania, para a vida e para isso, toda fase é ideal.

Queira ou não, a sexualidade precisa ser desmistificada para perpetuarmos a ideia de que ela é uma experiência que une sentimentos, sensações e alma. O Sexo é consequência. Quem se recusa ao sexo se recusa também a crescer e se entregar para a vida.

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

Posts Relacionados

Deixe uma resposta