R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
vida escolar

QUAL A MELHOR IDADE PARA COMEÇAR A VIDA ESCOLAR?

A busca por escola para o filho é cada vez mais precoce e ainda mais comum quando pai e mãe trabalham fora de casa. A grande duvida é: qual a melhor idade para a criança iniciar na escola?

Pesquisas feitas por estudiosos do desenvolvimento infantil apontam que as crianças passam por 3 etapas de socialização muito importantes para seu crescimento.

Até os 2 anos: vivem a socialização elementar em que a criança aprende a reconhecer e educar suas necessidades fisiológicas.

Até os 5 anos: socialização familiar para aprender a conviver com a mãe, pai, irmãos e outros membros da família com suas regras internas.

Após os 6 anos: socialização comunitária para aprender a conviver com outras pessoas e outras regras mais complexas.

Estes são processos básicos que vivemos e essenciais para valorizarmos a nós mesmos, a família e todas as outras coisas além de nós.

Um elemento que interfere bastante o início da criança na escola é a ansiedade dos pais. Mesmo não sabendo nomear os motivos do que sente, a criança percebe tudo o que acontece a sua volta e reage a isso. A ansiedade dos pais gera no filho consequências em seu humor e na possibilidade de aproveitar novas realidades e desenvolver todo seu potencial nesse novo contexto da escola.

O choro desmedido ao se despedir na porta da escola sinaliza a emoção ou a resistência que a mãe tem para se separar do filho. Nem sempre isso significa que ele não esteja pronto para deixá-la, mas que ela tenha dificuldade em viver este processo de separação. Nós adultos, somos modelo para a criança. Ela se espelha em nossos comportamentos, valores, atitudes e na forma de reagir. Então, é natural que a criança chore ao sentir a insegurança da mãe.

Esse momento é uma fase importante para o desenvolvimento emocional da criança. O contato social, sem a complementação da educação elementar e familiar, pode ocasionar a dificuldade da criança em estabelecer limites claros entre a família e a escola, principalmente quando os pais delegam à escola a educação do filho.

A escola, por ser um ambiente de observação e avaliação, percebe as facilidades, dificuldades e outras características da criança que em casa a família não costuma ver. A base da educação de uma criança vem dos padrões de comportamento familiar voltado a formação do caráter. A escola se torna uma extensão da casa, um espaço em que a criança recebe estímulos e cuidados adequados à idade que tem.

A escolha em iniciar a criança na vida escolar deve ser criteriosa e não apenas baseada nas necessidades dos adultos. Juntos, pais e escola podem combinar critérios educativos que envolvam o afeto e sentimento, assim como a razão e o pensamento necessários para o total crescimento da criança. Essa forte parceria transmite a criança que todos estão empenhados em oferecer o melhor para o desenvolvimento dela. Isso facilita todo seu processo de socialização, gerando grande aprendizado para todos, dentro e fora da escola.

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

Posts Relacionados

Deixe uma resposta