R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
mae_filha

SEPARADA E DESLUMBRANTE

Atendi uma mãe separada que vivia com a filha de 12 anos. A filha não a respeitava. No final de semana ia visitar o pai, ele dava um grito e a menina lhe obedecia. Os gritos paternos sinalizavam sua falta de paciência para educar a filha. A mãe achava que a garota não lhe obedecia por que não gritava. Por muito tempo se comunicava aos berros com a garota e a situação se agravava cada vez mais. Quando recuperou sua autoestima e estipulou o que podia ou não fazer, baseado em seus próprios valores e não na ausência do pai, sua relação com a filha começou a ter resultados positivos.

É comum os filhos desrespeitarem pais omissos. Eles respeitam os pais que se respeitam. Dificilmente cumprirão as ordens de quem não se impõe como pessoa e age como escravo do outro.

Algumas mulheres se diminuem em submissão à figura masculina, o que as enfraquece e aumenta o desrespeito dos filhos. Subestimam sua capacidade em assumir a autoridade educativa que podem ter por considerar-se inferior. Além disso, a grande maioria das mães solteiras sofre com a culpa e responsabilidade de ter separado o filho do pai.

Qual o exemplo de relacionamento esta mãe está dando aos filhos quando se submete a certas situações?

A figura masculina e feminina é importante na formação do caráter de uma criança. No entanto, a ausência de um deles se torna menos prejudicial quando ambos manifestam sua força para o bem estar da família. Quando assumem suas verdadeiras forças, cobrando, exigindo responsabilidade e fazendo os filhos assumir as consequências de seus atos, a família começa a se relacionar de forma mais harmônica.

Por outro lado, muitas mães solteiras, com exceções àquelas que carregam dentro de si toda a amargura do fim da relação, se libertam com a separação e tornam-se mulheres exuberantes.

Elas revelam um jeito peculiar de ser. Aos poucos redescobrem todo o seu charme de mulher, os seus desejos e o quanto pode ser interessante para si e para os homens.

Como já aprenderam com o seu passado amoroso, agora sabem ter jogo de cintura para entender que não existe certo ou errado quando entram em uma relação.

Elas são muito atraentes, mas na cabeça de alguns homens preconceituosos quando descobrem que elas têm filho é como se isso fosse indício de uma futura relação chata ou problemática.

Como qualquer outro relacionamento este também tem seus elementos simbólicos e poderá ser uma jornada realmente incrível a partir do momento que o homem e a mulher fizerem o melhor que puder um pelo o outro e por si mesmo.

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

17 de maio de 2013
|||

Posts Relacionados

Deixe uma resposta