R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
educação terceirizada

A EDUCAÇÃO TERCEIRIZADA

Depois do nascimento do filho, o maior drama da mulher mãe é ficar ou não em casa com ele. Em geral, precisam trabalhar para sobreviver e acabam participando da educação do filho bem menos que gostariam.

Com o pai e a mãe trabalhando fora de casa, precisam contar com a ajuda de terceiros para cuidar da criança, mesmo que ela durma na maior parte do tempo. Avós, babás, creches e escolas se tornam as opções mais comuns para apoiar os pais na educação do filho. Neste momento é importante avaliar se a pessoa escolhida tem condições de educar. Lembre-se, seu filho passará muito tempo junto dela, que pode ou não ser uma pessoa positiva para sua educação.

Avós

Os avós vivem outro momento de vida e seu relacionamento com o neto será diferente do que é entre pai e filho. Os avós tem a visão de que eles vão curtir com os netos, a educação é responsabilidade dos pais. Isso pode dificultar o entendimento que a criança terá diante do significado do NÃO.

Neste caso é importante os pais deixarem claro o que desejam que os avós façam com os netos. Comumente, deixam tudo por conta dos avós, sem especificações e quando fazem algo que desagrada, passam a criticar suas atitudes.

Mesmo que não concordem com a educação dada aos netos pelos seus filhos, os avós devem ter consciência de que os principais educadores são os pais e a coerência de comportamento beneficiará a criança. Por outro lado, os pais devem considerar a experiência de seus próprios pais e observarem a família por outra perspectiva, ampliando espaço de diálogo e possíveis críticas construtivas.

Quando não há a possibilidade de acordo entre pais e avós sobre a educação da criança, uma boa alternativa é deixar claro para a criança que tudo o que os avós permitem vale somente quando estão com eles. Quando estão com os pais, vale as regras determinadas pelos pais. Desta forma, a criança tem a oportunidade de viver dois padrões diferentes de condutas educativas.

Babás

Muitas mães passam por dificuldade em escolher uma babá para ficar com o filho, pois ela será responsável pelos cuidados com a criança e essa é uma função materna. Sentem-se culpadas nesta “substituição”, o que gera medo e ciúme de que a criança se apegue mais à baba do que à mãe.

É natural a criança se apegar a pessoas que sinta que lhe dão carinho e atenção. Quando isso acontece, é um bom indicio de que a babá tem cuidados adequados com a criança. Por outro lado, se a criança é indiferente ou hostiliza a babá, pode estar sinalizando de que a cuidadora não está correspondendo às suas necessidades.

Creches e escolas

A função das creches e escolas é de preparar seus alunos para a convivência grupal, social e desenvolvimento profissional. São lugares onde as crianças complementam a educação recebida em casa.

A base para o bom desenvolvimento da criança é responsabilidade dos pais, acompanhando a formação de seu caráter, autoestima e personalidade. A ajuda de terceiros são processos complementares para fortalecer estes aspectos. Os avós, a babá e a escola podem ser fortes aliadas da família quando bem orientada na imposição de regras e entendendo os limites de sua participação na educação da criança.

O único perigo é quando os pais terceirizam totalmente a educação dos filhos. Quanto menos os pais souberem sobre seus filhos, maior é a chance de serem surpreendidos por queixas de desrespeito que os filhos cometem.

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

21 de maio de 2013
|||

Posts Relacionados

Deixe uma resposta