R. Antônio de Barros, 2391 - São Paulo/SP
(11) 2925-5653
banho

TRANSFORMANDO A HORA DO BANHO EM AUTOCONHECIMENTO

O momento do banho pode se transformar em uma experiência estressante para muitos pais e filhos. O fato da criança não querer tomar banho pode não ser somente uma birra e sim o desconhecimento da importância do cuidado com o corpo.

Por estarem em fase de formação e entendimento das regras sociais, as crianças não compreendem que a falta de higiene pode provocar doenças e odores.

Culturalmente o banho é apresentado como uma obrigação e as crianças tendem a brigar contra isto para garantir sua autonomia.

Esta resistência costuma surgir por volta dos 3 ou 4 anos. Nesta fase a criança começa a construir sua identidade, passa a ser mais questionadora e a agir como se pudesse decidir sobre sua vida, que horas toma banho, dormir ou comer.

Mesmo sendo um comportamento comum é possível transmitir a ideia de que o banho pode ser um momento prazeroso.

Algumas atitudes ajudam a conscientizar a criança:

• Explique a razão do pedido;

• Aumente a oportunidade da criança em participar na decisão de qual o melhor horário, qual o melhor jeito para isso acontecer e etc;

• Prepare a criança para o banho ao invés de pegá-la de surpresa;

• Criem juntos uma rotina para a hora do banho, por exemplo, antes do jantar, antes de dormir;

• Evite ameaças como: “se tomar banho, poderá assistir mais desenho”;

• Observem se a temperatura está confortável para a criança. Se a criança fala, pergunte o que ela acha da temperatura;

• Transforme o momento do banho em algo divertido, com brincadeiras de faz de conta, cantar musica e fazer penteados engraçados;

• Ensine e deixe a criança se lavar sozinha para afastar a tensão de puxar o cabelo sem querer ou apertar demais alguma parte do corpo dela;

• Entrar debaixo da água também ajuda a descontrair e ensinar as diferenças corporais masculinas e femininas, entre outras dúvidas que possam surgir sobre sexualidade;

• Aproveite este momento para conversarem. Enquanto tomam banho, explique a importância da higiene da orelha, axilas, sola do pé e partes do corpo que tenha visto que a criança não deu muita atenção em lavar;

• Faça em você, mostrando como é e peça para a criança te imitar.

Quando o ato de tomar banho deixar de ser um momento difícil, os pais podem suspender as orientações supervisionadas e deixar que a criança cuide da própria higiene e descubra sua intimidade.

Com amor,

Ana Flávia Fernandes

10 de julho de 2013
|||||

Posts Relacionados

Deixe uma resposta